No último dia 21 de novembro, festa da Apresentação de Maria, as postulantes Pias Discípulas celebraram o dia dedicado a elas. Aqui no Brasil vivemos a grata experiência da unificação da formação do continente americano. Atualmente temos 4 postulantes vindas de outras nações: Amira (Argentina), Belimar (Venezuela), Odete (EUA) e Virgínia (México). Agradecemos a Deus por esta experiência enriquecedora da formação internacional aqui na nossa nação.

Pias discípulas do Divino Mestre
Comunidade reunida no almoço do Domingo de Cristo Rei para festejar as Postulantes Pias Discípulas.

A celebração foi feita em duas etapas: no dia 21 de novembro, com a Celebração Eucarística da festa litúrgica da Apresentação de Maria e, no domingo, Festa de Cristo Rei, houve um delicioso almoço que contou com a presença da ir. Marilez Furlanetto, provincial do Brasil, e outras irmãs da comunidade provincial.

Agora porquê esta data para comemorar nossas postulantes?

Um dos motivos pode estar implícito ao sentido desta data para a fundação das Pias Discípulas. Segundo a ir. Micaela Moneti, superiora geral da Congregação das Pias Discípulas, em sua última circular ela recorda:

Hoje é o dia em que recordamos o germe de vida nova para a nascente Família Paulina, isto é, o dia em que Padre Alberione pôs à parte as jovens Úrsula Rivata e Matilde Gerlotto para compartilhar a inspiração do Espírito ao iniciar uma obra nova, fundamental para a missão moderna da comunicação do Evangelho a todas as pessoas com todos os meios. Hoje, como então, podemos ouvir ressoar a palavra profética: “Eis que eu faço uma coisa nova. Agora mesmo está brotando. Não percebeis?” (Is. 43,18). Hoje, como em 1923, deveríamos alegrar-nos e olhar com confiança para a vida nova que nasce e flui pela força geradora da graça, na vocação recebida. Capazes de acolher os sinais dos tempos e dos lugares grávidos de esperança porque neles percebemos o grito da humanidade sedenta de paz, de justiça e de salvação; isto é, de Deus.

“Separai Úrsula e Matilde”, para uma nova missão. Cada uma poderá ouvir pronunciar sobre si e sobre as irmãs da própria comunidade estas palavras geradoras sugeridas pelo Espírito de Deus e responder com generosidade: “Eis-me, envia-me”. “O que faremos?”. Às discípulas de Jesus Mestre, mulheres do Evangelho e da Eucaristia, ontem como hoje Padre Alberione repete: “Fareis silêncio, silêncio, silêncio”. Ou seja: “Ouvireis, ouvireis, ouvireis”. Aquela escuta que é favorecida pelo silêncio interior e profundo e que é o ambiente propício ao diálogo e à comunicação para a comunhão (cf. RV 66).

Foi neste dia, portanto, o início memorável para as Pias Discípulas do Divino Mestre. O Bem-Aventurado Tiago Alberione separou do grupo das Filhas de São Paulo, duas jovens que iriam iniciar a nova congregação inspirada pelo Espírito Santo para a Igreja.

O segundo motivo está ligado também a celebração litúrgica: Festa da Apresentação de Nossa Senhora. Esta memória mariana é de origem devocional e sua celebração eucarística remonta do século VI no Oriente e século XIV no Ocidente. Esta festa realça a primeira doação que Maria fez de si mesma, tornando-se modelo de toda pessoa que se consagra ao Senhor. Toda Pia Discípula é chamada a seguir a Maria no modelo de vida. Confiar as postulantes a ela neste dia, é pedir que, sob sua intercessão, o caminho de cada jovem torne-se igual ao dela: com Maria a Jesus.

Rezemos por cada postulante Pia Discípula e por todos aqueles e aquelas que se colocam no seguimento mais de perto de Jesus. Que sob a intercessão de Maria, possam viver e buscar participar da plenitude da graça, seguindo o exemplo dela que viveu e deu Jesus, seu Filho, ao mundo.

Deixe uma resposta