Encerramento do Ano bíblico da Família Paulina no Brasil no Santuário Nossa Senhora Aparecida

Em romaria ao Santuário Nacional de Aparecida, no dia 21 de novembro, Solenidade de Cristo Rei do Universo, a Família Paulina do Brasil celebrou o encerramento do Ano Bíblico, um ano dedicado à Palavra de Deus, com o tema “Para que a Palavra do Senhor se espalhe rapidamente” (2Ts 3,1).

A celebração foi presidida por Dom Orlando Brandes, arcebispo da Arquidiocese de Aparecida, e concelebrada por alguns presbíteros paulinos e diocesanos que estavam em romaria com seus paroquianos. Neste dia de graça para a Família Paulina em Aparecida, contamos com a presença e participação de 40 membros, representando as Congregações, Institutos e Cooperadores da Família Paulina.

Durante a homilia, Dom Orlando Brandes enfatizou: “A Festa de Cristo Rei é cristificar a nossa vida. Hoje, estão aqui os Padres Paulinos, as Irmãs Paulinas, a Família Paulina e o fundador dos Paulinos, o Beato Alberione. grande lema que ele escolheu de todas as cartas de São Paulo foi ‘Até que Cristo seja formado em nós’. Isto é deixar Cristo ser Rei desde o pé até o fio de cabelo. Rei dos meus pensamentos, Rei dos meus afetos, Rei da minha vontade, Rei da minha memória, Rei de todo o meu ser. A ponto que Paulo dizia: ‘Já não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim’. Então, cuidar da natureza, pé na missão e cristificar-se é a grande espiritualidade deste dia de Cristo Rei. Irmãos e irmãs, hoje o nosso santuário se reveste de tamanha alegria, pois vocês estão aqui representando a grande Família Paulina, concluindo em honra de Cristo Rei um Ano Bíblico em todo o Brasil, desde a choupana até o arranha céu. Cristo Rei da choupana que se torna um santuário e Cristo Rei nos arranha-céus, porque lá nós também precisamos evangelizar. Esta Família Paulina, fundada pelo Beato Tiago Alberione, celebra também 50 anos do falecimento desse, a respeito de quem o papa Paulo VI disse: ‘Você, Alberione, é a maravilha deste século, porque você criou padres e irmãs para a comunicação’. E comunicação que leva o Cristo Rei. Tu, Alberione, fundaste as Irmãs Pia Discípulas para cuidarem de Cristo Rei na liturgia. Tu és a maravilha, Tiago Alberione, porque criaste as Irmãs Pastorinhas que estão lá junto do povo, na ferida do povo, levando as escrituras para que através das Escrituras. Cristo Rei nos transforme em discípulos e missionários. E ainda criaste as Irmãs Apostolinas que cuidam das vocações. Cá entre nós, não é realmente uma das maravilhas deste século? Até porque o papa disse também:’ Você, Tiago Alberione, você é o Paulo vivo no dia de hoje’. Eu quero dizer aos Paulinos e Paulinas: vocês são Paulo vivo na Igreja de hoje!”

Nossa gratidão a Dom Orlando por todo o carinho e admiração à Família Paulina. Também queremos agradecer aos Missionários Redentoristas na pessoa do Reitor, o Pe. Eduardo Catalfo, pela belíssima acolhida da Família Paulina no santuário.

Foi um ano, de fato, para perscrutarmos e fazer com que a Palavra corresse e se espalhasse rapidamente. Nossa gratidão à Comissão Central de Roma por todo empenho e dedicação aos conteúdos compartilhados conosco. Nossa gratidão a toda Família Paulina do Brasil, que acompanhou e viveu intensamente esse ano dedicado à Palavra, através de cada iniciativa promovida pela Comissão Nacional.

Agradecemos aos provinciais pelo apoio e dedicação ao longo da vivência deste Ano Bíblico. Que o tema do Ano Bíblico nos impulsione ainda mais a continuar espalhando a Palavra. Agradecemos a Comissão Nacional pelo empenho e dedicação na vivência deste ano Bíblico aqui no Brasil.


Ir. Elivânia Santos, fsp

Click no link para assistir a missa: https://www.youtube.com/watch?v=svcfmVZxa0s

CELEBRAÇÃO DA PROFISSÃO PERPÉTUA DE IR. M. ROMILDA CORDEIRO SARMENTO

Na Solenidade de Cristo Rei do Universo, 21/11/2021, nos alegramos com o sim definitivo da Ir. M. Romilda Cordeiro Sarmento, que professou os votos perpétuos, em Tefé, sua cidade natal, no estado do Amazonas.

Bendizemos a Deus pelo sim generoso de nossa irmã, que se coloca disponível ao serviço da Igreja, como diz sua frase bíblica vocacional ‘’Eis-me aqui, envia-me” (Is 6,8). Segundo a Ir. M. Romilda, esta foi o moti inspirador e iluminador da sua caminhada formativa e missão.

A celebração foi presidida pelo pároco, Frei Givaldo Batista, religioso da Congregação dos Frades Conventuais, e concelebrada pelo administrador da Prelazia de Tefé, Pe. Waïbena Atama Mahoba Mellon. Estavam presentes Ir. Marilez Furlanetto, provincial, que recebeu os votos de Ir. M. Romilda C. Sarmento; Ir. Letícia Pontini, da comunidade Modesta (Codajás-AM) e Ir. Marines Cantelli (Comunidade Divino Mestre, Manaus-AM). Também estavam felizes e animados os familiares e amigos de Ir. M. Romilda bem como os paroquianos de Santo Antônio.

A missa foi transmitida via rede social, Facebook. Pela instabilidade da internet, houve várias interrupções, mas as Irmãs não presentes em Tefé/AM, puderam acompanhar alguns momentos da celebração.

Ir. M. Romilda nasceu nesta cidade de Tefé, no dia 18 de abril de 1985. É a décima segunda filha de treze filhos do Casal: Martiniano Felix Sarmento e Maria Cordeiro Celestino.

Após discernimento vocacional, sentiu-se chamada a seguir mais de perto Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, ingressando em nossa Comunidade, em Tefé, no dia 01 de abril de 2007. Passados três meses de experiência e convivência com as irmãs, foi enviada para Olinda, Pernambuco. Passou pelo Postulado em Cabreúva, São Paulo, e pelo noviciado em Caxias do Sul, professando seus primeiros votos em 10 de fevereiro de 2013. Em 2020, esteve em Roma-Itália, onde participou do Curso em Preparação à Profissão Perpétua com mais seis irmãs, provenientes da Coreia, China, Burquina Fasso e Filipinas.

A celebração foi precedida por um tríduo vocacional, amplamente participado pela sua família e comunidade local.

Alegramo-nos com sua renovada entrega e desejamos para ela votos de fidelidade no seguimento de Jesus Cristo, Caminho Verdade e Vida, Rei do Universo.

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

UNISAL/Centro de Liturgia Dom Clemente Isnard

A UNISAL e o Centro de Liturgia Dom Clemente Isnard abrem inscrições para os Cursos de Pós-Graduação em:

  • LITURGIA
  • ESPAÇO LITÚRGICO: ARQUITETURA E ARTE SACRA
  • MÚSICA LITÚRGICA
Curso de Pós-Graduação UNISAL e Centro de Liturgia Dom Clemente Isnard

LITURGIA

Além da capacitação docente, o curso tem por foco a necessidade de formar pessoas especializadas nesta área e também visa capacitar outros agentes da pastoral litúrgica, aptos para assessorarem equipes regionais, diocesanas, paroquiais e comunitárias, assim como encontros de formação em âmbito nacional, regional e local.
O profissional especializado em Liturgia será capacitado para atuar como liturgista e ao mesmo tempo como formador, na área de pesquisa, do ensino e da pastoral litúrgica, mediante o desenvolvimento de competências integradas nos níveis individual, de equipe e organizacional, em coerência com a visão teológico-litúrgica, mistagógica, espiritual e pastoral do Concílio Ecumênico Vaticano II e posteriores avanços relativos, como o espírito evangélico e conciliar.

A QUEM SE DESTINA ESTE CURSO?

Todos aqueles que se interessam pela liturgia, a praticam e desejam conhecê-la profunda e cientificamente, sobretudo agentes de pastoral litúrgica: padres, religiosos(as), leigos(as) que concluíram a graduação em teologia ou outros cursos.

INFORMAÇÕES

Sobre o Processo Seletivo e dúvidas pedagógicas:
liturgia@centrodeliturgia.com.br.
Outras dúvidas e informações sobre o Curso:
atendimento.pio@unisal.br – (11) 3649-0200, ramal 2007 ou 2032.


ESPAÇO LITÚRGICO:

ARQUITETURA E ARTE SACRA

O Curso de Pós-Graduação lato sensu em Espaço Litúrgico: Arquitetura e Arte Sacra supre a carência de cursos acadêmicos que se proponham a formar especialistas nesta área do saber teórico conjugado com o saber fazer.
O especialista em Espaço Litúrgico, Arquitetura e Arte Sacra será capacitado para atuar com competência nos âmbitos especificados pelo título do curso, nas áreas da pesquisa, do ensino, da pastoral litúrgica e do trabalho profissional para o qual está habilitado. Por isso, com os valores e a prática educativa do UNISAL (Centro Universitário Salesiano de São Paulo), as orientações e o firme apoio da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), lhe será proporcionado o desenvolvimento integrado de conhecimentos, valores e competências nos níveis: individual, de equipe e organizacional, em coerência com princípios e critérios oriundos do Concílio Ecumênico Vaticano II e ulteriores documentos da Igreja, e com as legislações eclesiástica e civil vigentes.

A QUEM SE DESTINA

O especialista em Espaço Litúrgico, Arquitetura e Arte Sacra será capacitado para atuar com competência nos âmbitos especificados pelo título do curso, nas áreas da pesquisa, do ensino, da pastoral litúrgica e do trabalho profissional para o qual está habilitado.O especialista em Espaço Litúrgico, Arquitetura e Arte Sacra será capacitado para atuar com competência nos âmbitos especificados pelo título do curso, nas áreas da pesquisa, do ensino, da pastoral litúrgica e do trabalho profissional para o qual está habilitado.

Este curso é destinado principalmente a arquitetos, engenheiros, artistas plásticos, teólogos e agentes da pastoral litúrgica, desde que graduados.

INFORMAÇÕES

Sobre o Processo Seletivo e dúvidas pedagógicas:
espacoliturgico@centrodeliturgia.com.br.
Outras dúvidas e informações sobre o Curso:
atendimento.pio@unisal.br – (11) 3649-0200, ramal 2007 ou 2032.


MÚSICA LITÚRGICA

A música litúrgica tem sido a “companheira fiel” da Igreja ao longo de toda a sua história. Sob diferentes aspectos, a música soube moldar-se às vicissitudes do tempo para levar adiante um projeto de Igreja quer em sua parte mutável quer na imutável, carreando o dado da fé em linguagem sensível e utilizando-se de variadas formas musicais da história. O Concílio Vaticano II, por meio da Constituição sobre a Sagrada Liturgia, lançou as bases para a renovação litúrgico-musical, associando à música a mesma finalidade da liturgia: a glorificação de Deus e a santificação dos fiéis. Referir-se à música como ação ministerial implicava, nesse contexto, na promoção do status funcional para o qual seria destinada desde a sua concepção. Deste modo, ampliava-se a compreensão de uma música como parte integrante da ação litúrgica com estreita relação à Palavra de Deus. A CNBB, ao longo do processo de renovação conciliar, proveu documentos, estudos, publicações com especial interesse na música litúrgica.

A QUEM SE DESTINA

Graduados em cursos reconhecidos pelo MEC, com conhecimento musical intermediário.

INFORMAÇÕES

Sobre o Processo Seletivo e dúvidas pedagógicas:
musicaliturgica@centrodeliturgia.com.br.
Outras dúvidas e informações sobre o Curso:
atendimento.pio@unisal.br – (11) 3649-0200, ramal 2007 ou 2032










Profissão Perpétua de Ir. M. Natali Santos Bertoso

À alegria deste 33º Domingo do Tempo Comum, juntamos a ação de graças pelos votos definitivos de nossa querida irmã M. Natali. O lema da Profissão Perpétua de Ir. M. Natali é: “Tua Palavra é lâmpada para os meus pés e luz para o meu caminho” Sl 119,105.

A celebração foi presidida pelo Pe. Joaquim de Souza Filho, padre da Diocese de Jundiaí. Recebeu os votos a Ir. Marilez Furlanetto, superiora provincial e, na celebração estavam presentes as Irmãs Pias Discípulas das comunidades de São Paulo, além de algumas pessoas da paróquia local, Jesus de Nazaré, que auxiliaram no canto e na gravação da celebração. A Missa foi transmitida ao vivo pelo canal do Youtube da Congregação no Brasil.

Ir. M. Natali entrou na comunidade de Olinda em fevereiro de 2008 e, em 10 fevereiro de 2013, depois de cinco anos de formação em Cabreúva e Caxias do Sul, fez seus primeiros votos. Nos anos seguintes, depois dos primeiros votos partilhou da nossa vida e missão nas comunidades de Taguatinga, Olinda, Rio de Janeiro e São Paulo. Em 2020, foi à Roma se preparar para renovar o seu sim e ser confirmada por Deus definitivamente entre as Pias Discípulas.

Link da gravação da Celebração dos Votos Perpétuos de Ir. M. Natali Santos Bertoso

Após a Celebração, a comunidade Jardim Divino Mestre ofereceu um jantar a todos os presentes.

Esta celebração preparada com todo carinho, marcou a sua caminhada com seu sim generoso e feito, agora, para toda a vida. Que a alegria da Ir. M. Natali anime todas nós, suas irmãs, e seja de alegria também para a sua família.

COMEMORAÇÃO DE TODOS OS FIÉIS DEFUNTOS: RECORDAÇÃO DE TODOS E TODAS DA FAMÍLIA PAULINA NO BRASIL QUE ESTÃO EM DEUS

Texto: Pe. Antônio Lúcio, SSP

Estamos no início do mês de novembro: mês dedicado aos Falecidos. De modo especial no dia 2, recordamos com saudades todos os nossos mortos: familiares, parentes, amigos, conhecidos, coirmãos de Congregação e membros da Família Paulina. Portanto, esse mês é um tempo propício para uma séria revisão de nossa vida. Não basta viver um dia após o outro, faz-se necessário viver bem cada dia. Nossa meta seguramente é viver eternamente junto de Deus. Para que isso aconteça, basta cumprirmos a sua vontade a nosso respeito. Certamente o que ele espera de cada um de nós, é que sejamos a sua presença no mundo. Onde quer que estejamos, com quem estejamos, fazendo o que fizermos, vivendo o que vivermos… que ele seja reconhecido em nós. Como? Através dos nossos gestos, das nossas palavras, das nossas ações, dos nossos sentimentos, do nosso julgar, do nosso pensar, do nosso viver… Finados não é um dia para explicar a morte, mas bem mais um dia para refletirmos sobre a vida: a minha vida e a sua vida!

Penso ser oportuno recordar as palavras do saudoso Rubem Alves, mineiro e educador, falecido no dia 19 de julho de 2014, em Campinas (SP), com um breve trecho de uma carta sua inédita: “Sou grato pela minha vida. Não terei últimas palavras a dizer. As que tinha para dizer, disse durante a minha vida. Recebi muito. Fui muito amado. Tive muitos amigos. Plantei árvores, fiz jardins. Construí fontes, escrevi livros. Tive filhos, viajei, experimentei a beleza, lutei pelos meus sonhos. Que mais pode um homem desejar? Procurei fazer aquilo que meu coração pedia”.

E baseando-me no mesmo Rubem Alves prossigo a nossa reflexão. Certa feita perguntaram-lhe: “O que é vida? Mais precisamente, o que é a vida de um ser humano? O que e quem a define?” Ele respondeu de supetão: “Já tive medo da morte. Hoje não tenho mais. O que sinto é uma enorme tristeza. Concordo com Mário Quintana: ‘Morrer, que me importa? (…) O diabo é deixar de viver’. A vida é tão boa! Não quero ir embora…”.

E ele comenta uma pergunta de sua filha: “Eram 06h00. Minha filha me acordou. Ela tinha três anos. Fez-me então a pergunta que eu nunca imaginara: ‘Papai, quando você morrer, você vai sentir saudades?’. Emudeci. Não sabia o que dizer. Ela entendeu e veio em meu socorro: ‘Não chore, que eu vou te abraçar…’ Ela, menina de três anos, sabia que a morte é onde mora a saudade”.

E com as palavras do Bem-aventurado Tiago Alberione, peçamos com fé: Ó Jesus misericordioso, pela vossa dolorosa paixão e pelo amor que tendes a mim, rogo-vos que perdoeis todo o mal que cometi e as consequências dos meus inúmeros pecados nesta e na outra vida. Concedei-me espírito de contínua conversão, delicadeza de consciência, ódio ao pecado e disposições necessárias para receber as indulgências. Proponho-me acompanhar com a oração, sempre que possível, os que passam desta vida à eternidade. E vós, Bondade infinita, infundi-me sempre maior fervor a fim de que, um dia, livre dos vínculos do corpo, possa contemplar-vos face a face, para sempre, no céu”.

Dai-lhes, Senhor, o descanso eterno, e a luz perpétua os ilumine; descansem em paz. Amém.

Ato heroico de caridade

    Meu Deus, para a vossa maior glória, em união com os merecimentos de Jesus e de Maria, eu vos ofereço e cedo em favor dos defuntos todas as minhas boas obras, e todos os sufrágios que receberei depois da morte. Disponde tudo segundo a vossa vontade.

Abraço com afeto,

            Pe. Antônio Lúcio, ssp

Secretário Provincial

São Paulo, 2 de novembro de 2021

Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos

Para que a Palavra do Senhor se espalhe rapidamente

Neste 1º de Novembro de 2021, a Família Paulina de todo o mundo é convidada a voltar seu olhar para Roma. As relíquias do Bem-Aventurado Pe. Tiago Alberione será trasladada da Sotto Cripta para o Santuário Rainha dos Apóstolos, em Roma.

Confira toda a programação deste mês de novembro para a Família Paulina que marca a conclusão do Ano Bíblico:

Cronograma de transferência de relíquias do Bem-Aventurado Tiago Alberione e Festa Litúrgica no 50º aniversário do seu Dies Natalis

1 a 26 de novembro de 2021

• 1º de novembro, 13h00 (horário de Brasília):

Santa Missa e transferência da urna do Bem-Aventurado Pe. Tiago Alberione ao Santuário de Maria Rainha dos Apóstolos, em Roma; presidido pelo Card. Vigário Angelo De Donatis (ao vivo online).

• 2, 3 e 4 de novembro:

– 12h00 (horário de Brasília): Tríduo de agradecimento pela presença da urna do Bem-Aventurado Alberione no Santuário de Maria Rainha dos Apóstolos, em Roma.

– 13h00 (horário de Brasília): Santa Missa (ao vivo online).

• 2 a 23 de novembro:

Peregrinação da relíquia do Bem-Aventurado Alberione nas comunidades da Família Paulina de Roma e das Colinas Albanas

• 3, 10, 17, 24 de novembro:

#incontripaolini dedicado ao Beato Giacomo Alberione

(No dia 24/11, participa a Ir. Laíde Sonda, pddm, do Brasil)

• 23, 24 e 25 de novembro:

– 12h00 (horário de Brasília): Tríduo de oração em preparação à festa do 50º aniversário do Dies Natalis do Fundador, no Santuário de Maria Rainha dos Apóstolos, em Roma

– 13h00 (horário de Brasília): Santa Missa (ao vivo online)

• 25 de novembro:

Audiência concedida pelo Papa Francisco aos Governos Gerais da Família Paulina e representantes dos Institutos Paulinos e Cooperadores Paulinos

• 26 de novembro:

Festa litúrgica do Beato Alberione e encerramento do Ano Bíblico da Família Paulina

– 3h30: Oração de encerramento do Ano Bíblico da Família Paulina – “Compi la tua opera di annunciatore” (ao vivo online) – pela equipe do Ano Bíblico da Família Paulina

– 10h00: Webinar internacional dedicado ao tema “O estudo das Escrituras: a contribuição da Liturgia” – pela equipe do Ano Bíblico da Família Paulina

– 12h00: Inauguração do Museu Dom Alberione na Casa Geral da Sociedade de São Paulo: Participa o Card. Marcello Semeraro

– 13h00: Santa Missa no Santuário de Maria Rainha dos Apóstolos: presidida pelo Card. Marcello Semeraro (ao vivo online)

Para informação:

Postulador Geral da Família Paulina
Sociedade de São Paulo
Via A. Severo, 58 00145 Roma
Tel: 06.597861
Email: posgen@paulus.net

Encontros de Formação Litúrgica

No dia 19 de outubro, das 19h30 às 21h30, Ir. Veronice Fernandes, assessorou o encontro de formação litúrgica para os setores Mogi e Sapucaí, da arquidiocese de Pouso Alegre, no sul de Minas Gerais.

O encontro foi realizado de modo remoto, pela plataforma do google meet, com o tema “Orações da Igreja (eucologia)”, com a participação de 95 pessoas, entre leigos, leigas, candidatos ao diaconato permanente e dois padres coordenadores dos respectivos setores.

O tema foi desenvolvido a partir da etimologia da palavra eucologia – euchê = oração, e logos = discurso. Eucologia é a ciência que estuda as orações e as leis que governam a sua formulação. Em seguida foi apresentado o que é oração e na sequência se tratou das formas, natureza e estrutura da oração litúrgica.

Foram dados exemplos de eucologia maior (prece eucarística; oração das ordenações dos bispos, presbíteros e diáconos; oração de consagração das Virgens; bênção nupcial; prece de dedicação da igreja e do altar; bênçãos dos elementos sacramentais (água batismal, óleos etc); as principais bênçãos de pessoas, lugares e objetos para o culto e para o serviço dos homens e mulheres); e a eucologia menor (oração do dia ou coleta, sobre as oferendas, pós comunhão, sobre o povo, conclusiva do ofício, sálmicas etc.).

É importante destacar que a liturgia nos ensina a rezar com suas fórmulas eucológicas que expressam, em geral, o mistério da salvação que se realizou em Cristo por nós – conteúdo essencial e anamnético que está na base e que depois suscita, por obra do Espírito Santo, o louvor, a ação de graças, a súplica, etc.

Mestrado em Liturgia

Conclusão do reconhecimento civil do mestrado em teologia com especialização em liturgia

Nós nos unimos a Ir. Veronice Fernandes que concluiu o seu reconhecimento civil do mestrado em teologia com especialização em liturgia. Ela se expressa:

As palavras que brotam do coração são: “A minh’alma engradece o Senhor e o meu espírito exulta em Deus meu Salvador”. Após concluir mais esta etapa da minha vida, rendo graças primeiramente a Deus Deixo aqui registrado também minha sincera gratidão às Irmãs Pias Discipulas do Divino Mestre que me proporcionaram fazer o reconhecimento civil do mestrado.

Havia participado das aulas do mestrado nos anos 1995/1996 e apresentado a dissertação 2002, na Pontifícia Faculdade de Teologia N.S. da Assunção, em São Paulo, na época, sob a coordenação do Centro de Liturgia.

As exigências da missão a serviço da liturgia, sobretudo no meio acadêmico, me impulsionaram para a obtenção do reconhecimento civil do mestrado, quase 20 anos depois da conclusão deste, só com reconhecimento eclesiástico. Para isso foi preciso praticamente fazer o curso novamente. A Universidade, agora PUC/SP exigiu fazer todo o processo, somente aceitando minha dissertação já escrita, porém atualizada.

Assim, no dia 27 de setembro, em modo remoto, pela plataforma TEAMS, apresentei minha dissertação para a banca que era constituída dos professores: Dr. Pe. Valeriano dos Santos Costa (orientador); Dr. Fr. José Ariovaldo da Silva (leitor convidado de outra Instituição) e Dr. Pe. Tiago Gurgel (leitor da PUCSP).

O tema da minha dissertação é a “A dimensão orante da celebração dominical da Palavra de Deus”. A apresentação iniciou-se com a invocação do Espírito Santo, em seguida, por cerca de 15 minutos, apresentei minha pesquisa e após, os professores fizeram suas ponderações e por fim fui aprovada. A PUC SP não dá mais nota, somente aprova ou não.

Agradeço ainda a participação em tempo real das Irmãs no dia 27 de setembro e as orações, comunhão e mensagens recebidas das Irmãs e Jovens.

Nosso louvor a Deus pela oportunidade de qualificar nossas Irmãs para o serviço ao Reino de Deus.

Print de tela durante a banca. A sala chegou a 17 pessoas participando da exposição da dissertação.

Testemunho de Débora Brito, Amiga do Divino Mestre de Brasília

[…] “podem entrar todos aqueles que se empenham de fazer pela boa imprensa ou especiais orações, ou ofertas, ou trabalhar, escrever…” […] “Vós sereis seus zeladores junto a todos aqueles que puderdes. Dentro de trinta anos compreendereis a importância de quanto eu disse nessa noite. Dentro de trinta anos”. (Diário de Giaccardo, 30 de setembro de 1918, pp 46-47).

Assim começa a minha missão como Cooperadora Paulina, Amiga do Divino Mestre, antes mesmo que eu entendesse esse chamado. Desde pequena sempre fui uma pessoa muito falante e comunicativa. Cresci em uma família muito grande, com dois irmãos e meus pais, vivíamos com avós, tios e primos em um mesmo ambiente. Participei da catequese desde muito nova e, aos 13 anos, comecei a auxiliar os catequistas em minha comunidade. Aos 15 anos oficialmente após a crisma, me tornei catequista. Entrei também para o ministério de música e grupo de jovens, na Igreja praticamente o dia todo, como dizem por aí.

Nessa mesma época, meus pais se casaram no religioso iniciando a conversão de toda nossa família. Iniciei meu namoro também nesse período e passamos 11 lindos anos de relacionamento, entre namoro e noivado. Organizando casa, preparando a vida para constituir a tão sonhada família. Mas os planos de Deus foram outros. Em meados de 2009, aquela notícia que ninguém quer receber: seu grande amor, companheiro de vida foi diagnosticado com câncer. Um susto e ao mesmo tempo aquela esperança de que tudo se resolveria.

De repente, mais uma notícia: um primo muito querido falece, de câncer no auge da juventude. Tempo depois, um tio que há muito tempo não se via, falece por suicídio, e outro por uma doença adquirida por uma bactéria transmitida por pombos. As perdas só iam aumentando, duas senhoras amigas queridas também falecem de câncer. Parecia que essa era a palavra do dia, algo comum, a dor era inevitável, mas as lágrimas secaram e só vivia conforme a vida ia seguindo. No meio desse turbilhão idas e vindas no hospital para acompanhar meu noivo nesse processo todo, e revezamento com uma faculdade de administração na qual nem mesmo sei como passei e concluí a graduação, porque até mesmo meus trabalhos eram amigas maravilhosas que me ajudavam.

Em 2011, meu noivo faleceu e com ele toda uma vida de sonhos e idealizações. Ali, fui ao fundo do poço literalmente quando baixaram o caixão. Me fechei para tudo, para o mundo, mas o sorriso estampado no rosto para não permitir que ninguém sofresse comigo, por achar que aquela dor era só minha, me deu forças para seguir de alguma maneira. Um assalto em nossa residência, nos fez trocar de casa e apaguei da memória todo resquício que havia deixado de uma vida e fui atrás de outros caminhos.

Recomecei em novo trabalho, nova Igreja, novos amigos. Mas no meio da caminhada que parecia estar tudo normal, adoeci. E me vi em uma mesa de cirurgia. Vivia tendo crises e crises hemorrágicas devido a uma endometriose, na qual vivia em hospitais tomando remédios e a tristeza por trás daquele sorriso começou a transparecer mais forte. O médico disse que teria que fazer uma nova cirurgia, mais complexa porque meu intestino havia aderido ao útero e não poderia ser feita de forma simples.

Então, mais uma vez no turbilhão, nasceu minha primeira sobrinha, e a luz voltou. Naquele ser tão pequeno que eu só pude conhecer uma semana depois porque eu estava me recuperando, me deu novo sopro de vida e um amor tão grande que nem percebi, quando estava indo para a segunda cirurgia. Conversei com Deus e pedi uma luz para mudar a minha vida e pedi a cura para cuidar da minha pequena.

Uma amiga linda cuidou de mim e me indicou excelentes médicos, e fui parar no melhor médico de Brasília e especialista da área. Na mesma semana essa amiga também faleceu. Perdi também meus avôs nesse meio tempo e a morte passou a ser rotineira na minha vida. Dessa vez, eu tinha por quem lutar e fui pedindo a Deus forças. Entrei e saí de grupo de Igreja. Me revoltei, me afastei, mas Ele sempre nos busca aonde for. A catequese era minha base e foi o único grupo que não saí até hoje. E em uma formação, conheci a irmã Graça, Discípula do Divino Mestre, que fez o convite para ir em uma missa de envio aos 100 anos dos Cooperadores.

Operei, melhorei e fé em Deus fui curada, não da doença porque essa é crônica, mas para Deus nada é impossível. Nasceu meu segundo sobrinho e a tristeza que havia no sorriso foi dissipando ainda mais. A frase do início do texto, bateu forte no coração, desde o primeiro encontro dos Amigos, no qual levei minha mãe também. E em São Paulo, no encontro dos Cooperadores, desabrochou após uma entrevista ao Bem-vindo, Romeiro. A energia ali foi tão forte e aos pés de Nossa Senhora Aparecida naquela Missa, minha vida mudou. A comunicação veio forte e o chamado só foi aumentando.

Então me vi na comunicação nacional dos Amigos. Me vi em uma faculdade de jornalismo e hoje pós-graduada em Marketing Digital. Produtora e repórter voluntária em uma rádio católica em Brasília, no projeto de eventos Católicos e muitos outros projetos na área da comunicação, assumindo a gestão das redes sociais de algumas empresas privadas, além de um estágio no Ministério da Justiça em Brasília.

Tenho certeza de que Alberione intercede por mim e me leva cada vez mais para a comunicação católica. A fazer a boa imprensa e levar o Evangelho aonde for, pois esse tornou-se o lema do meu chamado: “Despertai o mundo com a Luz do Evangelho”. Agora falta apenas emitir as promessas no momento certo e ir cada vez mais anunciar a boa-nova e mostrar Jesus Divino Mestre, como Paulo fez.

Agradeço aos amigos e as irmãs queridas que me acolherem com tanto amor, por me ensinar, dar um sentido e razão de viver e anunciar. Além de entender que: “Dentro de trinta anos compreendereis a importância de quanto eu disse nessa noite. Dentro de trinta anos”. Tudo fez sentido!

Débora Brito.

CP-ADM núcleo de Brasília

Conselho de Instituto Online 2021

A Pandemia provocou uma mudança significativa nos compromissos marcados. O Conselho de Instituto das Irmãs Pias Discípulas estava marcado para 2020 na Coreia. Devido a grande crise sanitária que o mundo passou, teve que ser adiada. Agora houve uma adaptação na modalidade que este grande evento vai acontecer.

De 3 a 24 de outubro, as Pias Discípulas do Divino Mestre celebram o Conselho de Instituto de forma online. Com uma programação intensa e adaptada de acordo com os multi fuso-horários, 30 irmãs que exercem o ministério de superioras nos diversos países onde estamos estarão reunidas para tratar, em forma sinodal, assuntos de maior importância para a Congregação e para verificar o desempenho das linhas operativas do Capítulo geral (cf. RV e Dir. 92). Esta assembleia é um organismo de caráter consultivo, composto pelas Superioras de Circunscrição e pelo Governo geral.

O tema da assembleia, “Bem de madrugada, quando ainda estava escuro” (Jo 20,1) acontecerá on-line. O tema descreve bem a situação geral que estamos vivendo – bem de madrugada – e o ambiente no qual estamos imersas – ainda estava escuro –. Caminhamos no crepúsculo matinal com a esperança no coração, porque estamos certas de que Jesus é o Senhor, e é Ele o Caminho, a Verdade e a Vida, razão essencial do nosso ser discípulas missionárias hoje.

O tema nasce de uma inspiração evangélica carismática, olhando para as mulheres que seguiram Jesus de Nazaré, desde a Galileia até Jerusalém, e na sua escola foram curadas e cresceram na doação total de si mesmas (cf. Lc 23,55). Os evangelistas nos contam que Jesus, bem de madrugada, quando estava ainda escuro, costumava retirar-se para rezar (cf. Mc 1,35).

No diálogo filial com o Pai, guiado pelo Espírito de Amor punha-se à escuta para responder a todos aqueles que, mendigos de salvação e de vida, Ele se aproximava cada dia. A oração, é portanto, um espaço interior no qual também nós, do Mestre Jesus, aprendemos a pôr ordem em nossa vida para caminhar nas estradas do mundo, como apóstolas para contribuir à realização plena do Reino de Deus, em nós e ao nosso redor. Este é o melhor modo para preparar-se ao Conselho de Instituto e para acompanhar seus trabalhos, na comunhão, como semeadoras de esperança.

Ir. M. Micaela Monetti, superiora geral, na Circular n. 4, datada de 30 de agosto de 2021, convoca a todos a “preparamo-nos para a celebração online do Conselho de Instituto. Convido todas as comunidades, as jovens em formação, e Amigos e Amigas do Divino Mestre, a unirem-se a nós em oração no tempo de preparação e durante a celebração”. A superiora geral anima: “Sugiro, adotar como oração da Congregação, a Consagração à Santíssima Trindade que se encontra no Livro de Orações Família Paulina (pág.215): para que este evento seja vivido para louvor e glória de Deus e para obter paz à humanidade”.

Oração de Consagração

à Santíssima Trindade

(Lv de Oração da Família Paulina, p. 215)

Ó Trindade divina, Pai e Filho e Espírito Santo, presente e atuante na Igreja e no mais profundo do meu ser, eu vos adoro, vos agradeço e vos amo. E pelas mão de Maria, minha mãe santíssima, eu me ofereço, entrego e consagro inteiramente a vós, nesta vida e na eternidade.

Pai celeste, a vós me ofereço, entrego e consagro como filho (a).

Jesus Mestre, a vós me ofereço, entrego e consagro como irmã e discípula.

Espírito Santo a vós me ofereço, entrego e consagro como “templo vivo” a ser consagrado e santificado.

Maria, mãe da Igreja e minha mãe, vós que viveis na presença da Trindade divina, ensinai-me a viver, por meio da liturgia e dos sacramentos, em comunhão sempre mais profunda com as três Pessoas divinas, a fim de que a minha vida inteira seja um “glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo”. Amém.